Resumo:

Pretende-se conservar a longo prazo a qualidade nutricional, funcional e organoléptica da maçã de Alcobaça, visando a obtenção de um produto com elevados padrões de qualidade gustativa e segurança. De uma forma geral, mediante a optimização da aplicação das técnicas culturais, pretende-se aumentar a resistência intrínseca dos frutos ao desenvolvimento de patologias e fisiopatias, favorecendo assim a capacidade de conservação dos mesmos. Isto, aliado à utilização de metodologias de conservação alternativas aos químicos, permitirá obter um novo produto, diferenciado, com resíduos zero ao nível de aplicação de produtos na pós-colheita. Todos estes aspetos traduzem-se numa valorização acrescida do produto, devido ao reconhecimento de garantia de qualidade e de segurança por parte do consumidor, o que também permitirá aumentar quotas de mercado e de penetração em segmentos de mercado diferenciados.

Descrição dos objetivos visados:

O objetivo principal consiste na conservação a longo prazo dos atributos de qualidade da maçã de Alcobaça, visando a obtenção de frutos com resíduos zero ao nível da aplicação de produtos na pós-colheita. Para cumprir este objetivo, propõe-se:

-Avaliar a influência de diversas técnicas culturais e tratamentos de pré-colheita (rega, fertilização e polinização), na resistência do fruto às alterações fisiológicas e patologias, durante o período de conservação:

-Aplicar metodologias para a conservação de longa duração (6-8 meses), nomeadamente: atmosferas controladas (AC), 1-metilciclopropeno (1-MCP), atmosferas controladas dinâmicas (ACD):

-Aplicar tratamentos de pós-colheita, alternativos aos químicos, tais como: soluções de cálcio, revestimentos bioativos e tratamentos térmicos moderados. Ensaios à escala piloto: câmaras do INIAV e do ISA

-Aumentar o tempo de vida de prateleira. Será avaliada a influência de cada um dos tratamentos aplicados na qualidade dos frutos durante o tempo de prateleira (INIAV e ISA).

Resultados previstos:

Pretende-se atingir os seguintes resultados:

-Obtenção de maçãs com elevado índice de qualidade (relação açúcar/ácido) e aroma característico das variedades de maçã de Alcobaça;

-Determinação do grau de influência das diferentes técnicas culturas na qualidade da conservação das maçãs a longo prazo;

-Incremento da resistência dos frutos à perda de firmeza, ao bitter pit e as podridões como consequência dos diferentes tratamentos de campo como a rega, adubações azotadas e soluções de cálcio;

-Obtenção de frutos de qualidade com resíduos zero ou mínimos;

-Redução da incidência de podridões na pós-colheita como consequência dos diferentes tratamentos aplicados;

-Obtenção de frutos de elevada qualidade físico-química, nutricional e organolética após 6-8 meses de conservação;

-Extensão do tempo de prateleira.

Política de Privacidade

Todos os dados recolhidos são para exclusiva utilização por parte do GO na gestão das iniciativas a que se destinam, sejam elas, workshops, seminários, conferências, encontros, ações de formação, feiras, ações de divulgação, dias de campo, jornadas técnicas, balanços de campanhas, serviços e faturação. Não fornecemos dados pessoais a terceiros. Todos os dados recolhidos são os estritamente necessários para a organização dos eventos mencionados, serviços e faturação.

Termos e condições:

Ao participar nas nossas iniciativas e serviços, deverá manifestar o seu consentimento para a recolha e tratamento dos seus dados para fins de organização e/ou faturação. Algumas iniciativas pressupõem a captação de imagem (fotografia e vídeo) para necessidades de registo, e /ou divulgação de caracter científico ou de utilidade pública. Essa informação será sempre disponibilizada nos formulários de inscrição sendo a sua aceitação solicitada nos mesmos. A divulgação das nossas iniciativas e eventos é feita através dos nossos websites, nas nossas newsletter e no Facebook.


Cookies:

Os nossos websites usam cookies para fins de facilitação da navegação nas páginas. Os cookies são ficheiros que armazenam informações no disco rígido ou browser do utilizador, permitindo que os websites o reconheçam e saibam que já os visitou anteriormente. O utilizador pode configurar o seu browser para recusar os cookies, porém nesse caso, os websites ou partes dos mesmos podem não funcionar corretamente.